Morte de torcedor uniformizado reabre debate sobre violência e futebol

No último domingo uma briga de torcedores envolvendo uma torcida organizada do São Paulo e um torcedor uniformizado do Santos acabou na morte do torcedor santista. A briga ocorreu após o clássico entre São Paulo x Santos.

Novamente a desgraça ocorre após um jogo de futebol. E um torcedor uniformizado é morto por uma torcida do outro time.

Já passou da hora das leis serem mais rígidas para esse tipo de comportamento inaceitável em uma sociedade do século XXI. Na verdade mesmo, o comportamento do ser humano no século XXI já não deveria ser esse faz tempo, mas a educação do nosso povo não permite tamanha evolução.

Enfim, mais um que se vai devido a ignorância de torcedores que não respeitam a opinião e o desejo do outro em simplesmente torcer para outro time. É uma morte estúpida e que se soma a outras ocorridas ao longo das décadas. Ano passado foi a morte do torcedor no jogo do Corinthians pela Libertadores com o rojão. Agora foi briga. Noutro ano foi batalha campal entre torcedores do Palmeiras e do São Paulo ocorrida no Pacaembu. E assim vai.

E o torcedor de bem, aquele que não é financiado pelo clube, que compra produto original que destina dinheiro aos caixas do seu time de coração, aquele que poderia levar a família toda para o estádio e consumir produtos lá dentro, gerando maior receita? Esse é excluído pelos bandidos e marginais que são a preferência dos clubes como público para ter em seus estádios. Uma lástima.

O fato foi tão sério que repercutiu até no Jornal Hoje, com uma matéria sobre o ocorrido.

Eu ia escrever: “Que as autoridades ajam agora para que outras coisas como essa não ocorram mais”, no entanto, motivos brutais como esse, ou até piores já ocorreram e nada foi feito para deixar esse tipo de situação mais difícil de ocorrer.

Hoje acredito muito pouco que algo vai mudar.

Compartilhe sua opinião na caixinha. Você deixa de ir ao estádio por medo e insegurança?

QI de Futebol

Play Calling on Soccer Field Diagram

Assisto vários jogos de futebol, não somente os jogos do time que eu torço.

E vejo que os jogadores que estão jogando no futebol brasileiro tem um QI de futebol bem limitado em sua maioria.

QI de futebol ao meu ver tem uma relação direta com o meio campista cerebral, que pensa o jogo. No entanto, qualquer jogador de futebol tem QI de futebol. E isso pode ser desenvolvido.

Continuar lendo

Planejamento corinthiano é fraco e sobra para Mano Menezes

De agosto a agosto. Parte daí a ideia que o Corinthians se programa para realizar as suas contratações de maior peso e dar funcionalidade ao seu cronograma ao longo do ano.

Mas isto tem suas consequências nefastas.

Andar como o calendário europeu tem a sua lógica comercial. É sabido há anos que o calendário europeu tem sua janela de transferências mais atrativas no meio do ano e em Dezembro/Janeiro os negócios são mais fracos. Afinal, os times europeus realizam apenas contratações para complementar o seu elenco na janela da virada do ano. Vender jogadores relevantes nesta fase do ano é muito difícil.

No entanto, planejar desta forma em conjunto com um calendário nacional de jogos bizonho, causa verdadeiros problemas.

E o último problema a aparecer foi a derrota por 5 a 1 para o Santos, na noite de ontem.

O time está com péssimo preparo físico e desmotivado a jogar. Não houveram contratações de peso e isso se reflete em campo.

Já existem pessoas contestando o trabalho do Mano Menezes à frente do time. No entanto, o Santos tem uma forte base de jogadores jovens e está fazendo o papel direitinho de subir estes atletas para o time de cima. No mínimo são jogadores motivados e querendo provar o seu valor. Já o Corinthians não se aproveita da sua forte base também.

O Corinthians precisa repensar o que ele quer para ele enquanto o Bom Senso F. C. realiza as suas tarefas, que beneficiará todos, inclusive o time do Parque São Jorge. O próximo jogo já está aí e 25% do Campeonato Paulista já foi.

Corinthians x Santos e o Campeonato Paulista

Enfim o primeiro clássico do Campeonato Paulista 2014. Corinthians e Santos jogam hoje a noite e é o jogo da TV. 

Bem longe do glamour dos áureos tempos do Campeonato Paulista, todo clássico merece atenção, seja ele um jogo entre times do mesmo estado ou um clássico interestadual, como os que ocorre na Copa do Brasil e no Campeonato Brasileiro. 

Apesar de muitos jornalistas dizerem que o campeonato está no começo, e que os principais times vão evoluir, ao findar a quarta rodada, já teremos mais de 26% do campeonato ocorrido. É para esse número que os principais jornalistas não olham, e que é muito relevante. 

Seu equivalente no Campeonato Brasileiro ocorre com 9 rodadas e 27 pontos disputados. No Paulista, com 4 rodadas e 12 pontos disputados. 

O regulamento desse ano do Paulista nos relembra que teremos apenas os jogos de ida na fase de classificação. E foi montado para preservar os clássicos. No entanto, mais uma vez, não foi levado em consideração o estado físico e técnico ruim que os times se encontram neste momento. 

Para o jogo entre Corinthians e Santos ter o verdadeiro sabor da disputa, atrair multidões e ter uma cobertura mais apaixonada e emocionante por parte da mídia, o calendário de jogos deveria ter proposto os clássicos nas últimas três rodadas. Assim, os times teriam tido mais tempo para se prepararem para esses jogos de maior importância. 

Nem este aspecto a Federação Paulista pensou. E já havia benchmark, realizado no Campeonato Brasileiro, com um clássico regional fechando o campeonato. 

Finalizando o texto, palpito que o placar final será de 1×1. E o IBOPE não será essas coisas. 

Qual deverá ser o jogo de inauguração da Nova Arena do Palmeiras?

O debate a respeito do jogo inaugural da Nova Arena do Palmeiras está no ar.

A diretoria está atenta a isso. É claro que as opções são múltiplas. Quem não gostaria de fazer parte da história palmeirense e ter a chance de avinagrar a inauguração? Ou dar a honra de tomar uma goleada histórica, apenas para alegrar a torcida mandante.

Continuar lendo

Horário dos jogos

O post desse domingo me estimulou a escrever sobre o horario que cada time deveria jogar, visando a maximização da sua renda de publico nos estádios. Pois como vimos, o Corinthians vai jogar em uma quarta-feira às 17 horas.

Da forma que julgo ser ideal , os times deveriam ter um horário fixo quando mandantes. E sempre respeitar esse horário.Assim, os torcedores sempre saberiam quando seu time joga de antemão. Por exemplo, o São Paulo jogaria apenas aos Sabados as 18h30 nos finais de semana e as Quartas as 20h30. O Palmeiras deveria seguir o horário das 16h00 aos Sábados e as quartas tambem às 20h30. O Corinthians ficaria com os jogos das quintas às 20h30 e aos Domingos às 16 horas. O Santos seguiria tambem às quintas, 20h30 e aos Domingos às 18h30. E assim por diante com os demais clubes.

Isso certamente ajudaria na venda dos ingressos de forma antecipada, já que os horários seriam sempre os mesmos, fidelizando os torcedores-consumidores. Maior benefício aos consumidores geram maior renda. É uma lógica capitalista sim, mas acredito que essa simples mudança no calendário beneficiaria a todos. 

Post #44 – Conferência dos palpites da Série A

Acertei 5 jogos, sendo 2 o placar e errei outros 5. 50% de acerto, mas considerando que acertei 2 placares, ainda posso melhorar meus palpites. Ipatinga x Figueirense e Flamengo x Vasco foram os placares na lata. O jogo do Santos eu teria acertado na lata também se o juíz não tivesse validado o gol impedido do Kléber Pereira.

E o jogo do Palmeiras eu acertei o placar, mas apostei no 2×1 para o alvi-verde, quando foi 2×1 para o tricolor.

Próximo post vou checar meus palpites da Série B.

Post #42 – Saga, Episódio 5 – Santos x Botafogo

Volto a publicar um tópico sobre a saga “Como um time é rebaixado” aqui no Sinapses de Robson.

Desta vez o resultado pode parecer uma superação de um time desesperado. Mas a verdade é que o Santos jogou mal e só empatou a partida pq Kléber Pereira, com a ajuda do árbitro, fez o segundo gol do Santos impedido. Além disso, o Fogão perdeu várias chances claras de gol durante a partida toda.

Muitos santistas comemoraram o empate, vindo de um resultado de 0-2, mas se tratando de um jogo na Vila Belmiro, contra um time muito mal colocado na tabela de classificação, o resultado é que o empate foi ruim para as duas equipes, mais ainda para o Santos.

O Santos segue o mesmo caminho do Corinthians ano passado. Não tem elenco nem para o time titular, o presidente está perpétuo no cargo e a janela vai levar jogadores embora. Além disso, o time tá mal na tabela e sem dinheiro para reforços. O técnico já foi substituído no campeonato. Resultados ruins em casa também está na mistura do caminho da Série B. Um campeonato paulista de sufoco para a torcida.

Será que vai assim até o final?

Post #41 – Saga – Como um time é rebaixado – Parte 4

Falando agora de dois times tradicionais do futebol brasileiro que estão muito mal. São eles: Santos e Botafogo.

Protagonistas da década de 60, um com Pelé de um lado (Santos) e o outro com Garrincha jogando e bebendo o que podia e não podia, hoje vemos uma situação catastrófica nos dois times.

Pelo lado do Santos, diversas mudanças de técnico no ano, a não-reposição de jogadores e uma das linhas mais fracas de todas as Libertadores que o time jogou, o Santos se iludiu com a presença em um torneio continental de visibilidade mundial, jogou e não convenceu e está perdido em seu comando, já há muitos anos na mão do mesmo presidente Marcelo Teixeira. Podemos ver um novo Dualib ou um Eurico Miranda na figura de Marcelo Teixeira, um presidente perpétuo que administra o clube “da maneira que dá”.

Em 18º na classificação, com uma vitória em 10 jogos, o Santos é um sério candidato ao rebaixamento em 2008. Já está 4 pontos atrás do Sport, primeiro time fora da zona de rebaixamento. Kléber Pereira não faz gols há mais de 50 dias. Chegou a ser cotado para a Seleção Brasileira. Nos últimos 5 jogos, empatou 3 e perdeu 2. Péssimo para o time que foi vice-campeão brasileiro em 2007.

Já o time do Botafogo, depois da saída de Cuca, já dispensou o bizarro Geninho, que não sei como é considerado técnico para algum time da primeira divisão. O Botafogo, que jogava o futebol mais vistoso na opinião de muitos jornalistas esportivos no primeiro semestre do ano, e entrou como um dos favoritos para uma vaga da Libertadores 2009, no mínimo, esqueceu como se joga bola. Com 3 derrotas, 1 empate e apenas 1 vitória nos últimos 5 jogos, e sem técnico, o Botafogo vai a campo tentar subir da 15ª posição na tabela justamente contra o Santos. E fora de casa.

O que esperar de um jogo de futebol desse? Domingo, 16 horas, é sentar na TV e gravar o jogo num DVD com o título Futebol-Terror Vol. 1.

Post #39 – Previsões para a Rodada da Série A

Sábado, 12 de julho
18h20 Fluminense 1×0 Vitória Maracanã Rio de Janeiro
18h20 Goiás 1×1 Coritiba Serra Dourada Goiânia
Domingo, 13 de julho
16h00 Santos 1×2 Botafogo Vila Belmiro Santos
16h00 Atlético-PR 2×1 Internacional Arena da Baixada Curitiba
16h00 Ipatinga-MG 0x1 Figueirense Ipatingão Ipatinga
16h00 Cruzeiro 2×2 Atlético-MG Mineirão Belo Horizonte
16h00 São Paulo 1×2 Palmeiras Morumbi São Paulo
18h10 Grêmio 2×0 Portuguesa Olímpico Monumental Porto Alegre
18h10 Náutico-PE 2×2 Sport Aflitos Recife
18h10 Flamengo 3×1 Vasco Maracanã Rio de Janeiro