Morte de torcedor uniformizado reabre debate sobre violência e futebol

No último domingo uma briga de torcedores envolvendo uma torcida organizada do São Paulo e um torcedor uniformizado do Santos acabou na morte do torcedor santista. A briga ocorreu após o clássico entre São Paulo x Santos.

Novamente a desgraça ocorre após um jogo de futebol. E um torcedor uniformizado é morto por uma torcida do outro time.

Já passou da hora das leis serem mais rígidas para esse tipo de comportamento inaceitável em uma sociedade do século XXI. Na verdade mesmo, o comportamento do ser humano no século XXI já não deveria ser esse faz tempo, mas a educação do nosso povo não permite tamanha evolução.

Enfim, mais um que se vai devido a ignorância de torcedores que não respeitam a opinião e o desejo do outro em simplesmente torcer para outro time. É uma morte estúpida e que se soma a outras ocorridas ao longo das décadas. Ano passado foi a morte do torcedor no jogo do Corinthians pela Libertadores com o rojão. Agora foi briga. Noutro ano foi batalha campal entre torcedores do Palmeiras e do São Paulo ocorrida no Pacaembu. E assim vai.

E o torcedor de bem, aquele que não é financiado pelo clube, que compra produto original que destina dinheiro aos caixas do seu time de coração, aquele que poderia levar a família toda para o estádio e consumir produtos lá dentro, gerando maior receita? Esse é excluído pelos bandidos e marginais que são a preferência dos clubes como público para ter em seus estádios. Uma lástima.

O fato foi tão sério que repercutiu até no Jornal Hoje, com uma matéria sobre o ocorrido.

Eu ia escrever: “Que as autoridades ajam agora para que outras coisas como essa não ocorram mais”, no entanto, motivos brutais como esse, ou até piores já ocorreram e nada foi feito para deixar esse tipo de situação mais difícil de ocorrer.

Hoje acredito muito pouco que algo vai mudar.

Compartilhe sua opinião na caixinha. Você deixa de ir ao estádio por medo e insegurança?

Neto gorando Mano Menezes

Segundo post no Blog do Neto, do UOL, Mano Menezes está ameaçado no cargo de treinador do Corinthians caso o Timão perca o jogo para o Palmeiras no clássico da rodada do Campeonato Paulista.

Partida que será realizada às 16 horas de hoje no Pacaembu.

Entendo que seja pessimista da parte do Neto o que ele pontuou. Mano Menezes vem mal desde os tempos de Flamengo. E há quem diria que ele vem mal desde os tempos de Seleção Brasileira.

Eu entendo diferente. Minha leitura sobre o Corinthians é que ele perdeu o momento de iniciar a renovação do elenco na janela do meio do ano passado. Com isso, o técnico Tite teria continuado no cargo e a leitura de uma má campanha do time no Campeonato Brasileiro de 2013 seria diferente.

E a diretoria do Corinthians perdeu um segundo momento de renovação do time, agora na fraca janela de transferências do início do ano, meia temporada européia. Ao fechar a janela e ver que o problema não era o técnico, e sim o elenco que perdeu a motivação, Mario Gobbi começou a realizar mudanças no plantel corinthiano. Só que agora não dá pra trazer ninguém e Mano terá que se virar com o que tem e com quem vier da base da Copinha.

Fica difícil montar um time fora das fases de negócios do futebol. Mano Menezes terá muito trabalho para ajeitar o Corinthians agora. Lembrando que o Paulistão está na oitava rodada, o que significa a metade do campeonato disputado.

O Mano tem o meu respaldo para seguir em frente. Tite sofreu duras críticas na derrota para o Tolima, e foi Campeão de Tudo. Não é um campeonatinho miado como o Paulista que deverá derrubar o técnico, mas sim, se nada for feito nos bastidores na abertura da próxima janela de transferências, o que vai ocasionar um time fraco para jogar um campeonato forte.

Corinthians e a polêmica invasão da torcida

O assunto ainda está rendendo nos portais de notícias e acho que vale pontuar algumas questões que li a respeito em conjunto com algumas reflexões.

A primeira: Os jogadores do Corinthians tem o direito de ir cobrar a Gaviões da Fiel se a escola de samba não for campeã esse ano da mesma forma com que eles foram cobrados. Direitos iguais devem ser respeitados. Seria uma afronta para a Gaviões ou uma cobrança justa?

A segunda: O presidente Gobbi deveria seguir a mesma linha de raciocínio do presidente palmeirense Paulo Nobre, exterminando a bolsa-auxílio para que estes “torcedores” frequentem o estádio. Que paguem do bolso como todo torcedor corinthiano “de bem”. A verdadeira torcida corinthiana mostrou seu poder aquisitivo ao colocar 20 mil torcedores no Japão. É uma torcida endinheirada, querendo consumir um produto de qualidade. Eliminando as organizadas das arquibancadas, abrirá um espaço para que o torcedor com dinheiro no bolso vá até a Arena Corinthians torcer pelo seu time em paz.

A terceira: Política de identificação de torcedores nos estádios deve ser mais intensa. A tecnologia está aí para ser usada em prol do torcedor “de bem”, não do vândalo.

A quarta: Leis mais rígidas. Apenas dessa forma, a alegria de uma família voltar a frequentar um estádio de futebol voltará, pois o pai de família terá certeza que o torcedor vândalo não estará mais nas redondezas do estádio, e nem dentro dele, e sim, na cadeia, como é na Inglaterra.

A quinta: Calendário mais racional. Sim, o calendário bizonho influencia no ritmo do time em campo e a sua performance é abaixo da crítica. As derrotas geram a ira e deflagram essas atitudes animalescas de torcedores vândalos. Um calendário mais inteligente traria mais tempo para os times se prepararem e resultados ruins seriam mais difíceis de acontecer.

A sexta questão: Salário por produtividade. Está dando certo esta fórmula no Palmeiras e deveria ser aplicada no Corinthians. O time está apático em campo. Os palmeirenses estão comendo grama para honrar seus salários. Os corinthianos reclamam que no fim do mês o dinheiro da Caixa não cai em suas contas.

Concordam? Discordam? Gostaria de pontuar algum outro aspecto? Comente na caixinha.

Planejamento corinthiano é fraco e sobra para Mano Menezes

De agosto a agosto. Parte daí a ideia que o Corinthians se programa para realizar as suas contratações de maior peso e dar funcionalidade ao seu cronograma ao longo do ano.

Mas isto tem suas consequências nefastas.

Andar como o calendário europeu tem a sua lógica comercial. É sabido há anos que o calendário europeu tem sua janela de transferências mais atrativas no meio do ano e em Dezembro/Janeiro os negócios são mais fracos. Afinal, os times europeus realizam apenas contratações para complementar o seu elenco na janela da virada do ano. Vender jogadores relevantes nesta fase do ano é muito difícil.

No entanto, planejar desta forma em conjunto com um calendário nacional de jogos bizonho, causa verdadeiros problemas.

E o último problema a aparecer foi a derrota por 5 a 1 para o Santos, na noite de ontem.

O time está com péssimo preparo físico e desmotivado a jogar. Não houveram contratações de peso e isso se reflete em campo.

Já existem pessoas contestando o trabalho do Mano Menezes à frente do time. No entanto, o Santos tem uma forte base de jogadores jovens e está fazendo o papel direitinho de subir estes atletas para o time de cima. No mínimo são jogadores motivados e querendo provar o seu valor. Já o Corinthians não se aproveita da sua forte base também.

O Corinthians precisa repensar o que ele quer para ele enquanto o Bom Senso F. C. realiza as suas tarefas, que beneficiará todos, inclusive o time do Parque São Jorge. O próximo jogo já está aí e 25% do Campeonato Paulista já foi.

Corinthians x Santos e o Campeonato Paulista

Enfim o primeiro clássico do Campeonato Paulista 2014. Corinthians e Santos jogam hoje a noite e é o jogo da TV. 

Bem longe do glamour dos áureos tempos do Campeonato Paulista, todo clássico merece atenção, seja ele um jogo entre times do mesmo estado ou um clássico interestadual, como os que ocorre na Copa do Brasil e no Campeonato Brasileiro. 

Apesar de muitos jornalistas dizerem que o campeonato está no começo, e que os principais times vão evoluir, ao findar a quarta rodada, já teremos mais de 26% do campeonato ocorrido. É para esse número que os principais jornalistas não olham, e que é muito relevante. 

Seu equivalente no Campeonato Brasileiro ocorre com 9 rodadas e 27 pontos disputados. No Paulista, com 4 rodadas e 12 pontos disputados. 

O regulamento desse ano do Paulista nos relembra que teremos apenas os jogos de ida na fase de classificação. E foi montado para preservar os clássicos. No entanto, mais uma vez, não foi levado em consideração o estado físico e técnico ruim que os times se encontram neste momento. 

Para o jogo entre Corinthians e Santos ter o verdadeiro sabor da disputa, atrair multidões e ter uma cobertura mais apaixonada e emocionante por parte da mídia, o calendário de jogos deveria ter proposto os clássicos nas últimas três rodadas. Assim, os times teriam tido mais tempo para se prepararem para esses jogos de maior importância. 

Nem este aspecto a Federação Paulista pensou. E já havia benchmark, realizado no Campeonato Brasileiro, com um clássico regional fechando o campeonato. 

Finalizando o texto, palpito que o placar final será de 1×1. E o IBOPE não será essas coisas. 

Audax-SP, Audax-RJ e Red Bull – Parte 1

Estamos no final de Fevereiro e os três times de futebol criados para promover as marcas de seus donos buscam seus objetivos em 2013 de fazer um bom papel nas suas divisões. são eles, o Audax-SP e o Audax-RJ, do grupo dos supermercados Pão de Açucar e expõe a marca Extra em sua camisa, e o Red Bull, de Campinas, empresa do energético “que te dá asas”.

O único que joga a primeira divisão do estadual no momento é o Audax-RJ. Inclusive o time já teve jogo televisionado pela tv a cabo para São Paulo.
Continuar lendo

Analise de momento do Campeonato Paulista.

Chegamos ao final da quinta rodada do Campeonato Paulista 2013. Com isso, já podemos iniciar as análises sobre os possíveis rebaixados, os times com potencial de classificação, os que vão disputar a Taça do Interior e aqueles que vão morrer na praia. As novas contratações já estreiaram. Pato pelo Corinthians já até fez gol. Ganso no São Paulo perdeu o clássico dos compadres contra seu amigo Neymar, do Santos e o retardatário é o Palmeiras, que trocou Luan por 2 jogadores do Cruzeiro. Vamos olhar a tabela rodada a rodada e vamos comparar a posição que os 2 times se encontram. Ao final da fase de classificação, teremos uma análise e um ranking de qual foi o time que pegou seus adversários em melhor momento do campeonato. Assim, teremos uma base de quem realmente está bem, e de quem só pegou mamataz, podendo até servir de base para olharmos o potencial do clube em relação a adversários mais fortes. Amanhã teremos um post com a análise dos quatro grandes. E na quarta, sobre os demais times. Acompanhe os posts durante a semana e divirta-se.

Red Bull Brasil, outro ousado projeto no futebol brasileiro

A marca Red Bull ataca nos esportes com tudo. Seu principal ativo esportivo é a Red Bull Racing, equipe de Fórmula 1 que conta com o tricampeão Sebastian Vettel e seu fiel escudeiro Mark Webber.

No entanto, a Red Bull patrocina diversos atletas de esportes radicais, e tem algumas iniciativas locais com o futebol, com o FB Red Bull Salzburg, da Áustria, o New York Red Bulls, da liga norte-americana MLS, e aqui no Brasil temos o Red Bull Brasil.

Red Bull Brasil

O time brasileiro hoje disputa a Série A-2 do Campeonato Paulista e contará com o lateral-esquerdo Triguinho, que teve boa passagem pelo São Caetano e estava no Atlético-MG, e também com o meia Fernandes, ex-Figueirense.

Continuar lendo