Post #7 – Novidades sobre PSP

Ando bisbilhotando fóruns de internet e  algumas comunidades do Orkut que falam sobre o PSP, console portátil da Sony, e achei um site interessante para quem quer comprar acessórios para o console com um preço muito camarada.

O site é o http://www.dealextreme.com , e é gringo. Não cobram taxa de envio via correios para o Brasil e os preços estão em Dólares Americanos.

 Tem cases para transporte do PSP, faceplates, peças de reparos, adesivos e muitos outros acessórios.

 Algumas pessoas do fórum PS3Forum já compraram pelo site e sempre receberam. A única reclamação é que demora de 30 a 40 dias para chegar, e o pagamento é feito via cartão internacional.

Vou comprar algumas coisas lá e depois retomo o assunto aqui no blog, postando sobre a experiência da compra, se veio tudo direitinho, quanto tempo demorou, etc.

Post #6 – Coisas bizarras

Andei vendo hoje umas coisas bizarras no site www.uol.com.br.

Para começar, roupinhas de animais baseadas na festividade do Oscar. Uma foto de um cachorro com um fraque estampa a home page do site.

Outra coisa bizarra vem de confeiteiros da gringa. Fizeram uma réplica da Ferrari F-2008 de chocolate em tamanho real e pintaram como o próprio carro. Logo mais aparece algum doido que calculou quantas calorias os 2008 quilos da Ferrari contém.

E é claro que iria ter uma mulher gostosa sentada no cockpit do carro de chocolate para “ajudar a promover a idéia”.

Tem louco pra tudo.

Post #5 – Morte e Vida do Psytrance no Brasil

Ano passado quase inteiro eu trabalhei no selo Minds Records aqui no Brasil, fazendo diversas coisas e foi uma época que eu vivia em raves e perambulava pelo estado de SP inteiro. Foi muito boa esta época, conheci muitas pessoas legais, viajei muito e eu renasci pra vida nessa época. Nada de drogas e álcool, como faz parte da minha filosofia de vida. Eu curto música e meu trabalho me divertia muito.

 Mas o que eu via nas discussões dos promoters, da galera e minha própria percepção nas diversas raves que eu fui, umas maiores, outras menores, mas o assunto sempre pairava no ar era a morte do Psytrance no Brasil.

 Este efeito já é sentido na Europa, onde o gênero já foi substituído por um bpm mais baixo e assim a onda Psytrance vai ficando cada vez mais restrita a Israel, Japão e, cada vez menos, Brasil.

 Menos pq as raves hoje estão incluindo uma segunda pista de house e seus atuais segmentos, como electro e progressive, algumas até apresentando o minimal.

 Menos pq os grandes artistas do Psytrance estão caros para o padrão de festas do Brasil na atualidade.

 E menos pois o Psytrance em seus 11 ou 12 anos de raves no Brasil e como gênero sendo produzido, não evolui, já que suas bases são dos anos 90 e já estamos em 2008.

O fato é que o Psytrance ainda não saiu de cena pois tem o lado da cultura trance original e essa galera nunca vai deixar de curtir o Psytrance nas raves, mesmo que elas se tornem apenas redutos de pvts e também, vez ou outra, vem um produtor novo e desconhecido e lança uma música do gênero que estoura e a galera vai atrás do Psytrance novamente.

 Pra quem produz festas, ficar de olho em músicas de potencial do gênero, pode trazer ou tirar o público da fezta que produz. As novidades influenciam diretamente na escalação do line-up.

  Eu sou do house, mas curto um psy bem produzido e que não seja mainstream. Mas o som que eu curto mesmo é o Trance, definitivamente o mais melódico.

 Pra finalizar, acho que hoje em dia o Psytrance está naquela fase de indefinição e stand-by. Vai depender dos produtores para o gênero voltar a ser popular ou o Psy será o novo Drum and Bass.

Post #4 – O retorno

Fazia um bom tempo que eu não escrevia no blog. Mas foi por falta de tempo e preocupações com meu trabalho. Mas agora acho que tá tudo encaminhado (ou não) pra dar certo as coisas por lá. E vamo q vamo 2008, pois o ano já tá caminhando a passos largos para Março.

Saudade de Lulu. Um beijo! E vamos seguir para o próximo post, que vem conteúdo por aí.